Aluno de 13 anos atira contra coordenadora na escola onde estuda.

Menino também teria tentado machucar a diretora do colégio com artefato explosivo. Um aluno de 13 anos invadiu uma escola em Americana, interior de São Paulo, com um artefato explosivo e também uma espingarda. Ele chegou a atirar em uma funcionária e, depois, em si mesmo. Nenhum deles correm risco de morte

O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) da polícia militar chegaram à tarde na escola para verificar o material explosivo. O aluno chegou a acender uma das garrafas com material químico para atirar na sala da diretora. O programa exibiu imagens gravadas durante uma aula virtual que mostra estudantes ouvindo a invasão na escola.

“A arma de chumbinho que o aluno utilizou seria da família, do pai dele. Claro que a polícia vai investigar isso e também como ele conseguiu esse material para montar esses artefatos explosivos”, informou Prudente. Segundo a polícia, as garrafas continham ácido etílico e outras substâncias que não são fáceis de adquirir.

A perícia da Polícia Civil também estava presente no local para periciar a escola. A invasão ocorreu por volta das 15h30 desta segunda-feira, 29. No colégio, haviam apenas 15 professores e seis alunos devido às restrições causadas pela pandemia. Segundo a Polícia Militar, o aluno tentou ferir a diretora e acabou ferindo uma coordenadora.

“Pelas características, o objetivo dele era atingir a diretora. Ele tentou acender a garrafa, não conseguiu. Depois ele foi para o segundo andar da escola, encontrou a coordenadora e acabou ferindo-a com um disparo de arma de chumbinho. Depois, ele tentou se ferir com a arma”, completou o repórter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *