Corpo de homem que morreu de Covid-19 é trocado e enterrado por outra família.

O corpo do empresário José Paulo Batista de Souza, de 63 anos, conhecido como Paulo Queiroga, morto pela Covid-19 nesta terça-feira (16), foi entregue e sepultado por outra família. A confusão que revoltou os parentes aconteceu no Centro Covid do Hospital Universitário de Macapá.

Paulo estava internado em estado grave há uma semana e a família foi informada que ele morreu ao longo do dia. Quando se deslocaram ao HU para remoção do corpo, o funcionário da funerária, que conhecia Paulo, identificou que o cadáver entregue não era o do empresário.

Parentes foram chamados e descobriram que o corpo dele havia sido trocado com outra vítima e enterrado horas antes por outra família.

“A funerária chegou aqui para pegar o corpo do meu irmão e quando chegou lá o corpo dele não estava. E eles ainda disseram ‘leva esse aí, ninguém vai ver o corpo mesmo’. Como o pessoal da funerária é nosso amigo, nos avisou”, relatou Conceição Queiroga, irmã de Paulo.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), responsável pelo Centro Covid do HU, informou em nota no início da madrugada desta quarta-feira (17) que vai instaurar processo administrativo para apurar e responsabilizar agentes públicos e privados no que foi classificado como “falha de protocolo”.

A situação gerou mobilização em frente ao hospital e ainda durante a noite a família conseguiu que o corpo fosse retirado do cemitério para voltar ao HU, a fim de que os parentes façam o reconhecimento.

“Ele estava internado em estado grave, ontem teve uma melhora e hoje recebemos essa notícia e o pior que tão ruim, dolorosa, o pior foi levarem o corpo sem a gente saber, para onde, e agora que conseguiram trazer o corpo para identificação”, completou Conceição.

Nota da Sesa

1. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) vai instaurar processo administrativo junto à Polícia Civil para apurar e responsabilizar os agentes – servidores públicos, terceirizados e funcionários de uma funerária particular – envolvidos na falha de protocolo ocorrido no Centro Covid do Hospital Universitário (HU), durante a liberação de dois corpos de pacientes que vieram a óbito nesta terça-feira, 16, por agravamento de saúde causado pelo novo coronavírus.

2. A Sesa esclarece ainda que segue o processo de manejo de corpos conforme preconiza o Ministério da Saúde (MS), evitando que os colaboradores que atuam neste manuseio tenham qualquer tipo de exposição ao vírus.

3. Sobre o episódio lamentável, a Sesa presta solidariedade às famílias e dá todo apoio psicológico, informando que está tomando todas as medidas para reforçar os protocolos internos e, principalmente, de fornecedores de serviços funerários.

Link do pedi tudo, só você fazer o seu pedido agora mesmo.

https://pedetudo.tk/tropicalacai

Fonte: REPORTER MT

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *