Narcotraficante foi preso em Sinop MT, ele estava acompanhado da namorada.

Preso nesta segunda-feira (29) depois de 18 meses foragido, o narcotraficante Jorge Teófilo Samudio González, o “Samura”, 49 anos, apontado como um dos principais líderes da facção carioca Comando Vermelho na fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul. Samura foi localizado pela Polícia Federal em Sinop (500km de Cuiabá).

Após meses de investigação e localização, uma operação da PF e Força Tática conseguiram prendê-lo em uma residência no bairro não informado. O paraguaio estava em companhia da namorada e miss Paraguai Natalia Carolina Ramires Franco, 39 anos. Eles não resistiram a prisão e foram encaminhado para a sede da Polícia Federal na Avenida das Figueiras, no centro.

Após horas de depoimento o traficante foi encaminhado sobe uma forte escolta para a Penitenciária Ferrugem. O teor do depoimento não foi revelado. Mais de 30 policiais estiveram atuando na operação.

Na manhã de hoje (30) outra operação foi montada para retirar o narcotraficante da penitenciária e encaminha-lo, segundo uma fonte,  para o Paraguai onde responde a vários processos. A namorada foi liberada após prestar depoimento.

Natural de Capitán Bado, cidade vizinha de Coronel Sapucaia (a 400 km de Campo Grande), “Samura” atuava na região de Bella Vista Norte, de onde comandava o envio de cocaína trazida da Bolívia para o Brasil e para a Europa.

Ele é considerado peça-chave da facção carioca na fronteira por deter o controle das rotas da droga boliviana trazida de avião das áreas produtoras até a fronteira do Paraguai com Mato Grosso do Sul, onde a cocaína é escondida em veículos e chega ao Brasil por via terrestre.

Jorge Teófilo Samudio tinha sido preso em outubro de 2018 na região de Bella Vista Norte, cidade vizinha de Bela Vista (MS). Em 11 de setembro de 2019, ele foi resgatado por comparsas da facção brasileira em ataque que deixou um policial morto e três feridos.

O resgate ocorreu no momento em que o traficante era levado de volta para o presídio depois de prestar depoimento a sede da Justiça, em Asunción, a capital paraguaia. Autoridades daquele país foram presas por suposta facilitação da fuga.

Na semana passada, Fredy González, um dos pistoleiros que participaram do resgate e apontado como autor dos tiros que mataram o policial, foi preso em um bar em Luque, na região metropolitana da capital.

A imprensa paraguaia acredita que informações reveladas por Fredy González ajudaram na localização de Samura, preso em ação conjunta da Senad (Secretaria Nacional Antidrogas) e da PF brasileira. No Paraguai, ele é acusado de narcotráfico, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Faça seu orçamento link abaixo

https://api.whatsapp.com/send?phone=5566996939311&text=Ol%C3%A1!%20V%C3%AD%20seu%20anuncio%20e%20gostaria%20de%20agendar%20uma%20sess%C3%A3o%20de%20bronze.%20

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *