O nome da morte: “Lucifer” já assumiu ter matado 48 rivais em prisões de SP…

Em 10 de janeiro de 2009, o presidiário criou, de dentro de uma unidade prisional, o Bonde do Cerol Fininho, cuja missão é executar membros do PCC

A morte no sistema prisional paulista, o maior berço das facções criminosas do Brasil, tem nome: Marcos Paulo da Silva, 42 anos, conhecido como Lucifer. O preso, diagnosticado com psicose, tem orgulho em dizer que matou 48 inimigos dentro dos presídios estaduais. Além de assassino contumaz, Lucifer é fundador da “Irmandade de Resgate do Bonde Cerol Fininho”. Trata-se de uma das nove facções criminosas violentas criadas no coração do sistema carcerário de São Paulo….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *