Possivel greve dos caminhoneiros

A possibilidade de uma  paralisação, semelhante á greve dos caminhoneiros no Brasil, em 2018, vem sendo amplamente discutidas pelas entidades ligadas à categoria, o Governo Federal e os cidadãos.

Todos os dias, surge uma novidade, seja uma nova entidade que aderiu ao movimento ou alguma ação do governo para tentar combater a greve dos caminhoneiros.

O que se sabe é que a greve dos caminhoneiros já tem uma data provável e confirmações de entidades com um grande número de caminhoneiros

O clima entre governo e representantes de caminhoneiros piorou com o aumento de 4,4% no preço do diesel, anunciado nesta semana pela Petrobras e lamentado por membros do governo, que negociam para minimizar uma possível greve dos caminhoneiros, convocada para 1º de fevereiro. Apesar disso, fontes do governo ouvidas pela coluna afirmam que o movimento continua “sob controle”. A avaliação no momento é que o aumento do diesel elevou o descontentamento da categoria, “mas não gerou engajamento”….

Segundo a FUP, o apoio se dará por meio de inúmeras ações e protestos que serão realizados por sindicatos ligados à entidade. Entre as que marcaram atos em apoio aos caminhoneiros estão os sindicatos de petroleiros do Amazonas, Ceará e Piauí, Espírito Santo, Caxias (RJ), Norte Fluminense, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Rio Grande do Sul.

A Federeção única dos Petroleiros (fuP), que reúne sindicatos da categoria em todo o país, decidiu apoiar a greve dos caminhoneiros em protesto contra a alta dos combustíveis. Os transportadores sinalizam com uma paralisação no dia 1º de fevereiro.

  • As entidades prometem participar de carreatas e protestos, e algumas pretendem realizar ações beneficentes como doações de cestas básicas e botijões; Demandas e medidas :além de reclamar do preço do diesel, os caminhoneiros reclamam do alto custo do pedágio e da demora na aplicação da lei do preço mínimo do frete. Essa última questão, que foi um dos acertos vindos após a greve de 2018, está parada no STF (Supremo Tribunal Federal). Outras demandas da categoria são a concessão de uma aposentadoria especial e a melhoria da jornada de trabalho excessiva. Do lado do governo, além de incluir os caminhoneiros no grupo de prioridades para a vacinação contra o coronavírus, algumas outras medidas foram anunciadas como a redução do imposto de importação de pneus…. –

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *