Prefeitura municipal decide retorna aulas de maneira presencial dia 8 de fevereiro

Representantes da Prefeitura, da Câmara de Vereadores e do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorriso (Sinsems) decidiram, por unanimidade, na manhã de hoje (25), promover o retorno de maneira presencial às aulas para os 15,5 mil alunos da rede municipal a partir do dia 8 de fevereiro.

Seguindo o protocolo elaborado pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Semec), em consonância com a Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento (Semsas), e levando em consideração orientações do Governo Federal, e demais instituições, as aulas serão retomadas de maneira híbrida, gradativa e escalonada. Para os pais que não quiserem encaminhar as crianças à escola, não há problema algum, pois é possível continuar somente com o ensino remoto.

Vale detalhar que os alunos não retornarão ao mesmo tempo e não terão aulas todos os dias da semana, ou seja, em alguns dias da semana, irão à escola e, nos outros, farão atividades em casa. Desta maneira, será consideravelmente reduzido o fluxo de alunos nas unidades escolares, permitindo assim o respeito ao distanciamento necessário para frear a disseminação do novo coronavírus, o Sars- CoV-2, que provoca a Covid-19. Com a criação destas “bolhas” de isolamento, também é possível tornar mais seguro o transporte escolar.

“As aulas começam a partir do dia 8, mas não para todos os alunos, pois este retorno será aos poucos, respeitando a realidade de cada unidade escolar, visto que o protocolo leva em conta a particularidade de cada escola, de cada Cemeis”, reitera a titular da Semec, Lúcia Drechsler.

Desde o ano passado, a Semec já vem estruturando o protocolo para o retorno às atividades presenciais da forma mais segura possível. “Inclusive, nosso material foi partilhado com outros municípios da região”, informa Lúcia, complementando ainda que a maioria dos professores é favorável ao retorno. “Fizemos uma pesquisa e dentro do universo de 692 profissionais que responderam, 525 afirmaram que querem retornar à sala de aula e, mais uma vez, de forma prudente e democrática, debatemos este assunto, pois estamos atentos à situação, acompanhando todos os números, respeitando os profissionais que integram o grupo de risco e, com aval da Câmara e do Sindicato, optamos assim por retornar às aulas de maneira presencial no dia 8”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *